Retrô is cool: Smack my bitch up | The Prodigy

Aproveitando a repercussão da participação do The Prodigy na XXX 15 anos e a comemoração dos 20 anos da banda, o Blog da Monga apresenta pra você, a track ‘’Smack my bitch up’’ do álbum The Fat of the Land. Pra quem não conhece, a faixa foi lançada em 17 de novembro de 1997, auge do movimento Clubber no Brasil. Podemos dizer, que foi a música mais polêmica da história da e-music, pra dizer a verdade, além da música, polêmico mesmo foi o vídeo de Smack my bitch up, banido de diversos países e causou muita confusão para os integrantes. Em um festival de 1998, o Reading se eu não estiver enganada, a banda Beastie Boys chegou a pedir para o Prodigy não executar a track, por considerá-la ofensiva demais. O Prodigy por outro lado, sempre a defendeu como uma música que simplesmente pregava ‘’a liberdade de fazer qualquer coisa intensamente’’…

O vídeo foi dirigido pelo sueco Jonas Akerlund, que na minha opinião é um dos melhores diretores da atualidade, o mesmo é responsável pelos clipes de P!nk (Sober), Lady Gaga (Telephone), Madonna (Celebration,Ray of light, Jump e o documentário I´m going to tell you a secret), Roxette, Metallica, Britney Spears, Moby, The Cardigans(com o divertido My favourite game, Jamiroquai, Iggy Pop, Smashing Pumpkins, Blink 182, Jane´s Addction, David Guetta, Usher e outros. E no ano passado lançou seu longa ‘’Spun’’ estrelado por Brittany Murphy, atriz morta em 2010.

Blog da Monga

Filmado em primeira pessoa, o vídeo retrata a noite de uma pessoa regada a drogas, bebida, sexo, violência e agressões a uma prostituta, a versão censurada mostra ainda o uso de heroína. E o mais impressionante é que em uma das cenas, a cena do espelho, revela que a ‘’tal pessoa’’ era na verdade uma mulher! Smack my bitch up foi banido pela BBC e uma versão simples da track foi tocada pela Radio 1 da mesma BBC. O Chart Show também recusou-se a exibir o vídeo e o nome da canção. The Prodigy recebeu diversas críticas de grupos femininos de Londres e dos Estado Unidos, que os acusavam de incitar a violência contra as mulheres, apesar da protagonista ser uma mulher. E a MTV também censurou o vídeo, exibindo-o após as 00h00min e somente em 2002 exibiu a versão completa e sem censura como parte de um especial sobre os vídeos mais polêmicos da história da MTV. E adivinha quem ficou em primeiro lugar? Yeah! The Prodigy!

E apesar de toda essa polêmica o vídeo foi indicado à quatro VMA´S e ganhou dois! E em 2010 foi escolhido como a canção mais controversa de todos os tempos. O que ajudou ainda mais a espalhar o nome do The Prodigy pelo mundo. Usada em diversos games como o clássico TOP GEAR, filmes como As Panteras, Closer – Perto Demais, Todo mundo em pânico e nas séries The L Word, Chuckie, Will & Grace em que Karen afirma que é a canção perfeita para que ela pudesse caminhar até o altar no dia de seu casamento!

Minha música preferida do álbum The Fat of The Land é Breathe, mas não há como negar de que Smack my bitch up, é uma canção história e com certeza a canção mais polêmica de toda a história da e-music, pois ela foi a grande porta para outros sucessos polêmicos como The Horrorist – One night em NYC, clássicos dos clássicos…

Por Aline Mourad

16 comentários

Fala aí

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s