Monga Entrevista: Fellipe Senne

Felippe Senne é um dos novos nomes da cena eletrônica brasileira, tanto nos estúdios, quanto nas pistas de todo o Brasil!

Seus DJ sets, remixes e produções próprias se concentram dentro da House Music, além de vertentes como Tech, Electro e Progressive!

Possui centenas de tracks e remixes lançados por vários selos de gravação no Beatport, o maior site de música eletrônica mundial, com ótima vendagem e reconhecimento no exterior!

Já o trabalho de estúdio a cada dia que passa vem conquistando seguidores em todo o Brasil e no mundo: sua música “Bingo Bingo” foi tocada pelo famoso DJ André Marques em rede nacional no programa Big Brother Brasil, na Rede Globo; a faixa “Up To You” com vocais de Jay Marie (cantora e compositora argentina) teve enorme repercussão nas pistas eletrônicas brasileiras; mais recentemente seu remix de “Flashback” do popstar Calvin Harris conquistou grandes DJs de todo o Brasil, sendo tocada nos principais clubs do Brasil, figurando nos principais blogs de música eletrônica mundiais e fazendo parte do setlist de grandes DJs nas rádios Transamérica (RJ) e Energia 97 FM.

Outro grande sucesso é a gravadora Brazilian Vibe, fundada por Felippe Senne para dar espaço a novos artistas brasileiros; além da gravadora a marca Brazilian Vibe assina também um podcast mensal, sempre com as principais produções eletrônicas de artistas brasileiros que estão em evidência no momento.

Se isso tudo não fosse o bastante o DJ e produtor mantém um blog com artigos e tutoriais em vídeos dando dicas de Produção Musical para os iniciantes na cena eletrônica, todo esse enorme trabalho rendeu ao DJ mais de 11.000 seguidores somando Twitter e Facebook, sempre ligados nas novidades do DJ e produtor.

Outro investimento pesado foi a construção do seu novíssimo estúdio na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro, com toda a infra-estrutura para Produção, Edição, Mixagem e Masterização de música eletrônica, tanto para suas próprias produções, quanto para clientes que precisam de mais qualidade em suas músicas.

Devido ao reconhecimento do seu trabalho Felippe Senne já se apresentou diversas vezes nas principais casas e eventos eletrônicos do Rio: The Week, Café Del Mar, Pacha Búzios, Bar do Copa, Lounge 69, Dama de Ferro, Ilê Beach Angra dos Reis, Space Ibiza On Tour, Six Club, Cais do Oriente, People Club, Nuth Lounge, Baronneti Club… além de acumular apresentações em Minas Gerais, São Paulo, Rio Grande do Sul, Amazonas, Maranhão, em inúmeras cidades do interior do RJ e na Argentina!

Sinônimo de pista cheia nos clubs, trabalho de qualidade nos estúdios e compartilhamento gratuito de informação com toda a comunidade eletrônica brasileira: FELIPPE SENNE IN DA HOUSE!


Há quanto tempo você toca? E utiliza quais equipamentos?

Comecei a tocar regularmente em 2009, mas vinha fazendo música desde 2007, acabou que pintaram convites pra tocar depois que várias pessoas começaram a acompanhar pela internet o meu trabalho.Atualmente eu uso pra tocar: Macbook Pro rodando o Ableton Live, placa de som Audio8 e controladora Akai APC40.

Qual a maior dificuldade encontrada por um DJ em começo de carreira?

Acho que a maior dificuldade é ser notado no meio da multidão de DJs que existem por todo lugar, a concorrência é gigantesca, portanto é sempre muito importante tentar mostrar suas qualidades e diferenciais.

Li que você está produzindo um remix para o Ramilson Maia, pode falar um pouco sobre esta produção?

Foi um enorme prazer fazer um remix de uma música desse grande mestre da música eletrônica nacional, e o remix já está pronto e pode ser ouvido no meu Soundcloud (www.soundcloud.com/felippe-senne).

Eu já estava trocando umas mensagens com o Ramilson pelo Twitter e Facebook, fomos “apresentados” virtualmente por uma seguidora minha, e assistindo a entrevista dele pra série “Produtores do Brasil”, projeto de entrevistas do DJ Rodrigo Torres, eu vi e ouvi a música em questão, gostei, e pedi pro Ramilson uma oportunidade de fazer um remix dela.

E falando em produção, qual a maior inspiração de Felippe Senne?

Eu gosto de tudo quanto é música boa, não importa se é underground, mainstream, etc… se for legal eu ouço e me inspiro pra roubar umas idéias! hehehehe…Tô sempre de olho nas produções de artistas como Axwell, Alex Kenji, Stefano Noferini, Dave Audé, David Guetta, Olav Basoski, Morgan Page, DJ Ortzy e por aí, é muita gente boa que tem no mundo da música eletrônica e na música pop em geral.

Eu gosto muito também de ouvir as versões instrumentais de hits da música pop, hoje em dia muitos produtores de dance music tem trabalhado com as Lady GaGa da vida.

Você está de casa nova (Hypno Dj´s), dá pra mensurar o quanto um DJ tem de percorrer para começar a ser bookado?

Isso é muito relativo, vai de caso a caso, tem DJs que são ótimos em networking, saem muito pra noitada, e conseguem arrumar muitas gigs, outros DJs são mais tímidos, mais caseiros, sei lá, e acaba que demora até serem descobertos.

Eu acho que se o cara gosta mesmo de tocar e trabalhar como DJ, ele precisa de pelo menos uns 2 aninhos aí ralando pra conquistar seu espaço no mercado, menos que isso é muito difícil, tem muita gente boa por aí, e muita gente ruim pra saturar o mercado também, é difícil!

Mais velha que a história da humanidade, é a história das panelas em clubs, festivais e outros tipos de eventos. O que você acha disso e já passou por alguma situação parecida?

A “panela” só existe no momento que você quer participar dela, e só vê oportunidade nela… eu não acredito em panelas, até porque estamos num país livre… se ninguém te booka pra determinadas festas, então mete a mão na massa e crie a sua própria festa, se você trabalhar bem vai acabar sendo bookado pra outros eventos, outras cidades, e por aí vai, aí a “panela” deixa de existir.

E o que você acha dessa ‘’invasão’’ das sub-celebridades nas pick-ups?

Acho natural, sinal de que a profissão de DJs tá em alta.

Qual a dica pra quem está começando a tocar e produzir?

Tenha muita paciência, estude muito, pesquise muito, tente criar algo de diferente e tente ser original (por mais difícil que seja hoje em dia na música).

É muito fácil cair na armadilha de ficar fazendo a mesma coisa que todos os milhões de DJs ou produtores que tem por aí já fazem, se você ficar copiando ou fazendo cover dos outros você nunca irá se destacar… lógico que eu costumo cair nesse “erro”, mas a gente tem que sempre se policiar pra não ficar fazendo mais do mesmo.

Quais são as 5 tracks que não podem faltar em seu set?

Calvin Harris – Flashback (Felippe Senne Remix)
Diana Gen – Disco Flow (Felippe Senne Remix)
Ramilson Maia – My First Love (Felippe Senne Remix)
Felippe Senne – Oasis (Original Mix)
Felippe Senne feat Jay Marie – Up To You (Igor Garnier Remix)

Redes sociais:
http://www.felippesenne.com
http://www.soundcloud.com/felippe-senne
http://www.facebook.com/felippesennepage
http://www.twitter.com/felippesenne
http://www.youtube.com/felippesenne

Monga entrevista: Dj Nedu Lopes

O Blog da Monga orgulhosamente entrevista o Campeão brasileiro e vice-campeão mundial do Red Bull Thre3Style 2010, Nedu Lopes, com praticamente 20 anos de carreira, é hoje reconhecido como um dos DJs mais versáteis do Brasil. Já tocou de House a Techno, de Rap a Miami Bass, de 2 Step Garage a New School Breaks. Atualmente se dedica principalmente aos Breaks, Electro e House, mas com freqüência é convidado a fazer sets de Rap e Old School em festas segmentadas.

 Nedu é de Belo Horizonte e já tocou nos principais clubes do circuito eletrônico de sua cidade natal, além de festivais de grande porte como Creamfields, Xxxperience, Eletronika Telemig Celular, BPM, Ipanema Music Festival. Pelo Brasil tocou em importantes festivais, projetos e clubes como: Circuito (SP), Loop Techno (SP), Grooved (SP), Quebrada (SP), Krek (Campinas), Techtronic (BSB), Laboratório (BSB), Tuntz (PA), James (Curitiba), Dama de Ferro (RJ), Fosfobox (RJ), Kraft (Campinas), Lov.e (SP), The Week (SP), Exxex (SP), Mary Pop (SP), K-Club (SP), Dorothy Parker (SP), Joy Club (SP), Club Glória (SP), A Loca (SP), Vegas (SP), Clash (SP), Secreto (SP), D-Edge (SP), Club Lab (SP) e Lions (SP).
            Atualmente, morando na cidade de São Paulo, é um dos residentes da noite Bring Ya Booty (junto com a dupla Roots Rock Revolution), da noite Spacelab, que acontece mensalmente no club Lab, e faz parte do “Gold Team” da ParadiseParty.
Entre início de 2007 e início de 2008 fez duas turnês internacionais, com mais de 20 gigs em 9 países: Inglaterra, Alemanha, Áustria, República Tcheca, Hungria, Eslováquia, Itália, Tailândia e China. Passou por cabines de importantes clubes como o Roxy (Praga, CZ), Kultiplex (Budapeste, Hungria), True Color (Shenzhen, China), O2 (Shanghai, China), Bar Rumba (Londres, UK) no aniversário da lendária noite “The Movement” e no mega clube Turnmills, eleito o melhor de Londres em 2007.
          Como produtor lançou pela Black White Records, em 1999, seu primeiro CD com produções próprias, e outras músicas suas foram lançadas em diversos CDs de coletânea. Em 2003 teve seu remix incluído no CD da promoção “Sem Limite Remixes”, da gravadora Trama. No final de 2004, sua faixa “The Funky”, saiu no CD “BHertz”. Em 2007 teve sua faixa “Energize” lançada no CD “Hit 1” do Jornal Estado de Minas. No mesmo ano participou do concurso “Battle of the Freestyle DJs”, promovido pela lendária gravadora americana Mic Mac Records, e foi o único DJ estrangeiro entre os americanos a ter seu megamix incluído na coletânea. Em 2008 lançou pela Virale Records o single “Xxx”, vendido nas principais lojas de MP3 na internet. Em 2009 teve lançado dois remixes pelo selo Houzone Music. E em janeiro de 2011 lançou pela Anarchy In The Funky Records sua faixa Ibirapuera.
          Em 2003, recebeu o prêmio de melhor DJ de Electro/Breaks de Belo Horizonte pela Premiere. E em 2006 o Prêmio Mineiro da Música Independente, na categoria Eletrônico.
          Em setembro de 2010 entrou na competição de DJs promovida pela Red Bull. Venceu a eliminatória em Belo Horizonte, se classificando para a final nacional no Rio, em outubro, onde competiu com 3 DJs cariocas, 3 paulistas e 1 curitibano. Venceu novamente e foi para Paris, em dezembro, representar o Brasil na final mundial com 10 países. Foi o vice-campeão, ficando atrás somente do francês DJ kArve.
 

Muita coisa mudou desde o início da produção brasileira de tracks e desde a explosão de DJs brasileiros no exterior, em sua opinião qual foi a maior mudança no cenário da música eletrônica brasileira?

Acho que a mudança mais significativa é que de uma forma geral o DJ passou a ser visto como artista.

Quando começou a tocar?

A primeira festinha onde “oficialmente” toquei foi em 1990.

O que mais te deixa feliz e o que mais te incomoda quando está tocando?

O que me deixa feliz é ver na pista pessoas felizes com a música que estou tocando. O que me incomoda é gente sem educação (normalmente bêbada).

Qual a dica pra quem está começando a tocar?

Se dedique à técnica e à pesquisa musical. Ser DJ é muito mais do que ficar na cabine batendo palminha e fazendo pose. Só entre nessa profissão se você realmente ama música.

O que você acha da popularização da profissão de DJs e da invasão das ‘’celebridades’’ nas pick-ups?

Esse assunto é bem complexo, na verdade. Envolve vários fatores. Mas basicamente acho que a internet e as novas tecnologias tornaram as coisas muito fáceis pra quem quer “atacar” de DJ. E como é uma profissão que está muito relacionada à imagem, quem já tem uma imagem popular, aproveita da profissão de DJ pra ganhar dinheiro. Não tenho nada contra uma celebridade que se dedique à profissão e venha a se tornar um bom DJ. O que eu acho lamentável é ver tantos promoters e donos de clubes dando espaço para pessoas que não são DJs de verdade.

 A profissão de DJ lhe proporcionou muitas coisas, conseguiu conquistar tudo o que queria ou ainda falta alguma coisa?

Me proporcionou principalmente fazer muitos amigos e conhecer muitos lugares. Mas quero fazer muita coisa ainda! Tenho 20 anos de carreira, mas me sinto empolgado para isso como se estivesse começando.

 Quais são seus planos para o futuro? Algum projeto vem por aí?

De imediato tenho um novo projeto, chamado Space Lab, que vai rolar uma vez por mês no club Lab (SP). E continuo com o projeto também mensal no club Vegas, o Bring Ya Booty, junto com o RRR. Além disso continuo produzindo e pretendo lançar novas faixas nos próximos meses.

Quais são as 5 tracks que não podem faltar em seu set?

Como eu faço sets muito variados, que podem ir do Rap ao Dubstep, vou mandar as 5 tracks que tenho tocado ultimamente e pretendo tocar muito durante este ano:

Armand Van Helden – Illin n fillin it (Breaks)

DJ Nedu Lopes – GM is not dead (Electro House)

Pleasurekraft – Anubis (Tech House)

Range feat. Wale – Beautiful you are (Rap)

Rusko – Lick the lizard (Dubstep)

Qual foi a maior dificuldade que você encontrou no início de sua carreira?

A maior dificuldade foi com relação ao preço dos equipamentos. Levei muitos anos pra conseguir comprar todo o equipamento que realmente queria ter.

Quais são suas maiores referências musicais ou grandes inspiradores?

Tenho várias referências e sou fã de muitos DJs! Mas pra não ficar citando tantos, vou citar só o americano DJ Craze.

Fale um pouco mais sobre sua carreira.

Durante essas duas décadas como DJ eu já fui residente em alguns clubes, tive programas de rádio, lancei CD, tive músicas e remixes lançados em vários outros CDs e selos digitais, fiz duas turnês internacionais passando por 9 países, e atualmente sou o campeão brasileiro do campeonato de DJs Red Bull Thre3Style, e vice campeão mundial. Aproveito pra deixar meu site pra quem quiser saber mais e acompanhar meu trabalho: www.djnedulopes.com

http://soundcloud.com/djnedulopessets

 

Monga Entrevista: The Kickstarts

The Kickstarts é o projeto dos Djs e Produtores André Dazzo e Thiago Grazioli. Dois profissionais que possuem técnicas e criatividade excepcionais e já são renomados de longa data. Com vasta formação musical, André estudou musica junto a seu pai que é maestro, e Thiago é formado em produção de musica eletrônica e produção fonográfica. 
Quando entraram no studio juntos pela primeira vez, decidiram formar o projeto. Pouco tempo depois já tinham certeza que ali havia nascido uma parceria infalível para criar musicas vibrantes, cheias de groove, vocais e melodias explosivas, aqui nasceu o The Kickstarts. 
Ambos são Djs profissionais desde 2001 e sabem muito bem transpor todo talento e criatividade em suas musicas. Juntos somam mais de 20 musicas lançadas, estando algumas delas no topo dos charts de lojas especializadas como Beatport, Juno Download e Dance-Tunes, e no case de djs de todo o mundo. 
Nos últimos anos, André e Thiago estiveram no line up dos principais festivais e clubs como Djs, agora com o The Kickstarts a dupla vai muito além. 
Suas musicas já foram tocadas em programas de rádio da BBC Radio One onde no programa ‘’In New Djs We Trust’’ by Dj Chuckie, foram escolhidos como artista do mes, ao lado de Benni Benassi. E receberam suporte de djs como Chuckie e Afrojack. 
The Kickstarts segue uma linha musical única. As musicas são uma fusão de dance music bem elaborada, com sintetizadores melódicos, baterias bem sequenciadas e muitos vocais. 
Para os produtores e DJs André Dazzo e Thiago Grazioli, o projeto The Kickstarts significa o ”ponto inicial” de um recomeço, um novo som.

Qual a inspiração do The Kickstarts no momento da produção?
Andre: Eu vou pelo sentimento. 
Thiago: Pista dançando, penso em todo o mundo dançando até soar, cair, pedir água, é isso que me motiva. Braços pra cima, cantando e pulando… can u feel me?

Como se conheceram e como começaram o projeto? Vocês compõe juntos?

Conhecemos-nos em 2003 época em que fazia-mos Techno. Sempre mandava-mos nossas produções um para o outro e conversava-mos bastante sobre tudo o que envolvia Dance Music. Mas somente em 2010 depois de entrar em um estúdio juntos que decidimos criar o projeto. As composições dependem, na maioria criamos idéias juntos, mas tem coisas que criamos sozinhos e finalizamos juntos.  Não existem barreiras para a composição, pois o objetivo é sempre o The Kickstarts e a união das nossas qualidades é o que vocês podem ouvir nas nossas musicas.

Qual a maior dificuldade encontrada por um Dj no início de carreira? E uma dica pra quem está começando?

Andre: Eu comecei pelo fim. Comecei produzindo e depois me interessei pelo lado DJ mas não me sinto um DJ pois sempre toquei musicas próprias e sempre fui classificado como LIVE.

Thiago: A maior dificuldade é por que iniciantes não têm onde tocar, entrar nesse mercado exige plena estratégia, planejamento e muita dedicação. Minha dica é simples… faça musicas, remixes e trabalhe muito, saber acertar pitch e tocar bem já não é qualidade exclusiva para poucos, existem muitos que fazem isso e fazem muito bem.

Como vocês descreveriam o estilo do Kickstarts?

 Frenético… é esse nosso estilo

Quais os próximos lançamentos da dupla?

Temos muitos lançamentos ainda pra 2011.
The Kickstarts – Bassline (19/08/2011)
The Kickstarts  – Inai (Agosto)
The Kickstarts – AeA (Setembro)
The Kickstarts – Infinish (Setembro)
Alvaro & The Kickstarts – Dancing Astrounauts (TBC)
The Kickstarts – Coming Home (Outubro)

A track ‘’Headache’’ foi tocada e lançada pelo Dj Chuckie em sua compilação. Conte-nos como começou essa parceria?

Começou com o Chuckie tocando a ”VAI” no ”In new Djs we Trust” programa dele na BBC Radio One. Ficamos sabendo via internet que ele estava tocando a musica em varias gigs, entáo eu peguei o contato dele e mandei agradecimentos, ele retornou o contato pedindo musicas nossas, mandamos varias e ele lançou a ”Headache” por que achou que era a musica mais original que já havia ouvido. Ele ainda toca essa musica, fecha os sets dele nos maiores festivais com a Headache, é muito gratificante. A parceria começou ai, e já temos mais lançamentos pela gravadora dele ”Dirty Dutch Records”

Soube que entraram em estúdio com o Dj Alvaro, é verdade? E o que podemos esperar dessa parceria? Muito Dutch house?

Sim, é verdade, entramos no estúdio com ele e fizemos 3 musicas, espere o que há de melhor entre as batidas fortes de Dj Alvaro e as pirações ”made in” The Kickstarts 🙂

Longe dos pick-ups, o que vocês fazem?

Andre: Vivo 100% de musica. Quando não estou tocando estou criando musicas ou produzindo outros artistas.

Thiago: Eu tento inventar hobbies ou fazer atividades como visitar a academia, ler livros ou assistir History Channel, mas desde que começamos o Kickstarts minha vida tem sido em torno de produzir musicas e cuidar de toda a estrutura do projeto. Realmente posso dizer que vivo Full Time para o The Kickstarts.

O que podemos esperar do Kickstarts na Spirit of London? É a primeira vez de vocês por lá?

Não espere, vá assistir, estamos trabalhando nessa apresentação desde já e garantimos!!! Vamos fazer todo mundo dançar muito no melhor estilo ”BANGER” estejam preparados!   

O que mudou no cenário da música eletrônica, depois da explosão de Dj´s brasileiros no exterior?

Não acreditamos que tenha mudado alguma coisa, é isso já fazia parte do plano, existem ótimos profissionais aqui, era só uma questão de tempo para o mundo descobrir que a dance music que é feita no Brasil não perde em nada para o que é feito em outros lugares.

 Vocês acham que existe ‘’muita panela’’ em festivais e clubs?

Isso é tão antigo quanto à existência da humanidade. Panelas existem para defender interesses de equivalência entre pessoas, ao invés de reclamar, crie a sua e seja feliz!

  Qual a opinião de vocês sobre a invasão de ‘’Dj´s’’ celebridades nas pick-ups? Isso é um problema ou é indiferente?

Andre: Eu não vejo como um problema e sim como uma saída para quem ta na ativa se re-inventar e permanecer e mostrar que realmente é bom.
Thiago: Olha, tem Djs celebridades que tocam muito bem, eles sempre vão existir e sempre vão investir mais nesse tipo de atividade, por que é uma atividade fácil, rentável e ainda pode ser associada à popularidade deles, logo não vejo um fim disso. 
Não vejo motivos para criticá-los, apenas são pessoas que arrumaram um jeito fácil de fazer algum dinheiro, tapados fossem se não o fizessem, até por que esses indivíduos nunca vão tirar o lugar de artistas de nível respeitável.

Quais são as 5 tracks que não podem faltar em suas apresentações?

Aqui vai um pouco do gosto de cada um dentro do The Kickstarts:
André: 
The Kickstarts – Dali 2.6
The Kickstarts  – Headache
The Kickstarts – Inai
The Kickstarts – AeA
The Kickstarts – Infinish

Thiago:
The Kickstarts – Vai
The Kickstarts – Coming Home
Cassius – Love u So (The Kickstarts Bootleg Mix)
The Kickstarts – So Good So Hard
The Kickstarts – She Broke My Legs

Deixe uma mensagem para os fãs do Kickstarts!
Obrigado a todos por escutarem nossas musicas, pelas mensagens de carinho e principalmente por entender nossas loucuras. The Kickstarts é um projeto de duas pessoas que acima de tudo ama a musica e ama tocar, todo o sentimento que passamos através da musica é o maior presente que podemos dar, e vocês entenderem isso é o melhor presente que podemos receber. Fans, nós amamos todos vocês!

www.thekickstarts.com

Hoje é dia de Festa! Blog da Monga completa 1 ano!

Era verão, dia 23 de agosto de 2010! Não era verão, mas exatamente há um ano nascia o Blog da Monga, há um ano nascia algo que iria mudar completamente a minha vida. Ao mesmo tempo em que me trouxe alegria, o Blog da Monga também me trouxe muita tristeza. Me trouxe amigos, mas me trouxe inimizades também. Me trouxe fama, mas me trouxe desprezo também. E você acha que eu ligo pra parte ruim? De jeito nenhum, quem está na chuva é pra se molhar, já diz o ditado! Quando comecei isso daqui, eu sempre pensei em um blog em que eu pudesse ler sobre música eletrônica e entender o que eu estava lendo, queria um blog aonde eu pudesse ter informação e humor ao mesmo tempo, queria ler e ouvir algo interessante e não bobagens ou enchimento de lingüiça. Queria ler sobre coisas legais e não sobre artistas e DJ´s sem a mínima graça… Resumindo, o Blog da Monga nasceu pra falar de música eletrônica sem frescura.

E pra comemorar,resolvi falar sobre o Blog da Monga com o auxilio de números!

Vamos lá:

Em um ano, recebemos 12 notificações de censura, de fãs, empresários e promoters pedindo a remoção de alguns posts. Aí Jesus, nem preciso dizer sobre quem né?

Em um ano, mudamos de plataforma 3 vezes, passamos pelo Uol, Blogspot e agora Blog.com/Wordpress. E o próximo passo é o registro do nosso domínio! Tudo pra facilitar ainda mais a sua leitura

Em um ano, postamos mais de 18 set´s, muitos deles de nossa própria autoria e de outros Dj´s. O mais engraçado é que a gente postava uns set´s cheios de sambadas monstruosas e achava isso o máximo…mas a gente ainda samba viu! Sempre é tempo de aprender!

Em um ano, nós conseguimos nos tornar parceiros de 4 blogs e sites direcionados à cultura de música eletrônica: PorraDj, Purple Trance, Liberta.Art, Radio VibeMusic. E tomamos tantos foras de outros sites, mas a gente agradece a esses foras, porque com eles ou sem eles o Blog da Monga continuou mesmo assim!

Em um ano, entrevistamos 11 dj´s, número baixo mesmo, até porque também recebemos alguns foras de Dj´s tão famososzzzZZZzzz. E o interessante é que os ‘’pouco famosos’’ como Jason Bralli, Nedu Lopes, Dj Andy, Dj Syl, The Kickstars, Junior Peron, Will Beats, Edu Pietro, Level Eight, Mauro Trevisan da Rádio Dj ,Cláudia Assef e Renato Lopes topam? Será que é falta de tempo?

Em um ano conquistamos a amizade de novos DJ´s como Thiago Mota, Lucas Mello, Kaio Garcia, Ulisses Honor e T.O.M. E a gente deseja cada vez mais sucesso pra todos vocês!

E já temos uma pequena e essencial galera que sempre fica de olho no que a gente posta, aproximadamente 1.200 no Facebook, 50 no Orkut (gente alguém lembra a senha do Orkut?), 135 no Twitter, 40 no Soundcloud, 45 no MixCloud, e 2 no Youtube (hahahaha).

Em um ano, o Blog da Monga colocou no ar 395 posts, recebeu 1.818 comentários, catalogou 15 categorias e marcou 19 tags.

Em um ano, o post mais comentado e mais lido é o post sobre a Spirit of London White e Blue.

Em um ano o Blog da Monga cobriu vários eventos, entre eles os festivais Spirit of London, Festival EcoLife, Virada Cultural, Parada Gay 2011, Skol Sensation e TRIBE.

Em um ano, o Blog da Monga recebeu mais de 670 mil visitas. Comparado a outros blogs, tem gente que tem isso em uma semana ou em um dia, mas quero agradecer porque é muita gente lendo o que escrevo e ouvindo os set´s que eu posto. Por isso agradeço de coração, a todos que se submetem a digitar um endereço tosco como esse, todos os dias  apenas para dar uma lida rápida, apenas pra bater boca nos comentários ou porque caiu aqui graças ao Google!

Nunca estamos sós, é verdade. Isso é fruto do trabalho de uma equipe. Não importa quantas pessoas você tem em um time, e sim quantos deles você pode contar. É bom saber que temos amigos em quem podemos confiar, podemos pedir opiniões e receber feedbacks. Pessoas que nos apoiam e nos acolhem com tanto carinho. É certo que tenho passado momentos muito difíceis. E comigo estão sempre os amigos, leitores, dando-me palavras de conforto e ânimo. Sou grata a Deus por ter conhecido tanta pessoa boa, de coração aberto e firmes. Quero agradecer a vocês por tudo. Em especial por estar ao meu lado, sempre.

Obrigado!

Aline Mourad

 

Podem enxugar as lágrimas depois de terem se emocionado com o meu agradecimento, porque agora você vai ficar por dentro das novidades do Blog da Monga! Vem gente!

A sessão New Faces está à todo vapor! Novos dj´s serão apresentados toda quinta-feira, então não perca tempo e envie seu set e seu release pra gente no blogdamonga@gmail.com

Toda sexta-feira você fica por dentro das principais baladas com o P.A.T.T. (Party All The Time)

Mensalmente você tem o PODCacho, o podcast do Blog da Monga com Dani Danger, Vingativa e convidados, tirando sarro com os assuntos mais comentados da semana.

Monga Entrevista está de volta! Agora é mensal!

Gramofone: As melhores tracks do passado e toda sua história.

Fique ligado! E não perca nenhuma das novidades do novo Blog da Monga 1.0!

Blog da Monga & Underground Connection | 1 year

E teve boatos de que estávamos na pior!
Nem a chuva e nem o frio, impediu a galera que estava em Moema, no último dia 20, de sacolejar o esqueleto!


Recheada de dj´s e de muita gente bonita, a festa do Underground Connection e Blog da Monga no Espaço 405, foi fervida do começo ao fim!

 


Foi uma ótima oportunidade de festejar ao lados dos amigos e parceiros deste Blog! Eu mesma não parei um minuto!

MDuo

Nossa equipe gostaria de agradecer ao Dj Mauro Trevisan do Underground Connection pela oportunidade! E agradecer aos Dj´s Lucas Mello, MDuo, Thiago Mota, Mts e Rafa Ferreira por detonarem na pista! 


@blogdamonga2


@tgomota

@maurotrevisan

@rafaferreira


@lucasf942

E que venham mais festas!

@djmts  @maurotrevisan  Photos by:@felipedoublef

Sucesso aos dj´s participantes!

Agradecimentos especiais ao Espaço 405, Michelle Mota, Rafael Alves, Rodrigo Prado, Allan, Ariane e Anderson, e principalmente à todos que compareceram à essa super festa!

 “Unir-se é um bom começo, manter a união é um progresso, e trabalhar em conjunto é a vitória.” Henry Ford

Green Velvet no Clash|Circuito 10 anos

Não parece mas a “Circuito”, um dos mais respeitados núcleos de Techno do Brasil está completando 10 anos, criado em 2001 pelos sócios André Barcinsk, Gabriel Gaiarsa e Sérgio Godoy, a Circuito marcou se definitivamente na história da cena Techno Brasileira, desde a sua 1º edição em 2001 onde o mestre Chris Liebing se apresentou em um galpão da lapa juntamente com Murphy, Anderson Noise, Pet Duo, Camilo Rocha e muitos outros dj’s, já dava para perceber que ali seria traçado um caminho de sucesso e também de incríveis parcerias com grandes núcleos como SP Groove e TechCardia. Desde então já se apresentaram Rush, David Carreta, Mark EG, Stanny Franssem, Inigo Kennedy, Lukas, The Advent, Snoop, Pascal Feos, Glenn Wilson, Viper XXL e muitos outros grandes talentos do Techno nacional e mundial.

Para abrilhantar mais essa festa a Circuito comemora trazendo nada mais nada menos que Green Velvet!
Green Velvet é o nome inicialmente criado por Curtis Jones para seus projetos de música eletrônica e suas frequentes apresentações como DJ. O projeto acabou crescendo e tornou se mais popular que seu nome original. Com suas músicas contagiantes cheias de refrões divertidos, o artista é pioneiro e vem desde 1993 emplacando hits como Flash, La La Land, Answering Machine, The Stalker e Destination Unknown entre outros, tornando o um dos maiores Djs de Techno do mundo.

E ainda tem Renato Cohen!

E já existe uma movimentação no Facebook de pessoas que garantiram que vão a usar a camiseta ”Eu sobrevivi a Chris Liebing ” em comemoração aos 10 anos da Circuito.

Eu vou usar uma só: Eu já fui nas festas da Circuito

O Clash Club fica na Rua: Barra Funda, Nº 369   São Paulo – SP  Mais informaçoes: 3661-1500  ou  www.clashclub.com.br

Ah, você não sabe quem é Green Velvet?

Sem problemas, é só clicar aqui

Vi aqui