Pete Tong na Megga Club? Bafo!

Pois é, o Dj inglês Pete Tong (Da BBC Radio 1) desembarca no Brasil para uma série de shows. Em  a partir de 21 de abril, o dj fará uma série de apresentações pelo Brasil, começando pelo sul do país. E São Paulo não ficou de fora, dia 29 de abril, o dj se apresenta na boate Megga Club na Barra Funda.(Essa informação ainda não está confirmada, uma vez que a divulgação no myspace do Dj, mostra como MAGGA e não MEGGA em São Paulo.)

Curiosidade: Em 2004, Pete Tong fez uma ponta no filme Ritmo Acelerado (It´s all gone Pete Tong – 2004) interpretando a si mesmo. O filme conta a história de um Dj com deficiência auditiva, a história é bem interessante e mostra cenários incríveis e vários dj´s como Pete Tong, Carl Cox, Tiësto entre outros. A frase ‘’It´s all gone Pete Tong’’ é como uma referencia quando um dj erra ou está em uma situação complicada, como a nossa frase tupiniquim imortalizada por pelo livro de Cláudia Assef ‘’Todo Dj já sambou’’.

 

O povo diz que vazou…a gente acha que não…

Dizem por aí, que Civilization é a nova track do Justice(O lançamento oficial da tal track é dia 04 de abril), e a gente jura que não é, mas se estivermos errados, você perdoam né? Por que em nosso momento Luiza Marilac: Póóórrrann a gente achou muito fraquinha, mas calma leitor xiita, a gente só acha que Justice pode fazer melhor, por que Civilization é beeem cara de comercial da Adidas mesmo e você já viu isso aqui!

http://player.soundcloud.com/player.swf?url=http%3A%2F%2Fapi.soundcloud.com%2Ftracks%2F12669043&Justice “Civilization” High Quality by 1077 The End

No dia 15 de março um trecho da música foi usada no comercial de uma marca de tênis (Adidas) . No mesmo dia a banda postou em sua página no Facebook a seguinte mensagem:  “THE BEATING OF A MILLION DRUMS/ THE FIRE OF A MILLION GUNS/ THE MOTHER OF A MILLION SONS”. (O espancamento de um milhão de tambores/ O fogo de um milhão de armas/ A mãe de milhões de filhos). No mesmo momento também foi postada a imagem do monumento de uma cruz caindo para anunciar a data do próximo single da banda.

Fonte

Blog da Monga na Spirit of London White 2011

Quer saber o que aconteceu nesta edição da Spirit if London de 2011, senta aí que a gente te conta tudo!

O que dizer da edição 2011 White da Spirit of London, com certeza muita coisas, mas esse ano muitas coisas boas do que ruins como na edição 2010 Blue, algumas coisas não vão mudar, mas acreditamos que você deve ficar informado para não ser pego de surpresa na próxima edição.

Uma coisa que nos pegou de surpresa foi a mudança do trajeto de chegada ao Anhembi, tivemos de atravessar por uma passarela, isso foi legal pois no ano passado todo mundo atravessava no meio dos carros e fora das faixas, o risco de acidente era maior. O problema ao chegar ao Anhembi foram a divisão das entradas, quem estava com a verde, entrava muito rápido era praticamente do lado, e a azul um pouco mais a frente, agora a vermelha…jurei que mais um pouco eu estava em minha casa novamente…como andamos…achamos isso uma PUTA FALTA DE SACANAGEM…Enfim, depois dessa saga chegamos na tal entrada, e fomos para o guarda-volumes que acreditem cobrava r$8,00 para guardar uma corrente!!!Sério, uma simples corrente, escapulário, seja lá o que fosse, R$8,00!!! Isso causou a histeria dos bombadinhos e pit-boys também, e a nossa também!!! Que sacanagem PromoAção ou seja lá quem é que impôs esta regra…


Assim que entramos, demos de cara com a tenda Mega Blast que estava animadadérrimazzzZZZZzzz (mentira tava legal sim), depois passamos pela Terremoto e seguimos pela Big Bem House, quase fiquei surda, o som estava muito, mas muito alto. E chegamos até a tão aguardada Spirit Stage, onde estava o Dj Dimy Soler, impecável e enérgico como sempre, rolou de tudo desde Quintino, Alvaro, e…Melissah, a cantora fechou a apresentação de Dimy Soler com ‘’People’’, levando a galera ao delírio! Até a Juju Panicat estava por lá.

Aí entrou o Dj Ronaldinho cheio de pompa com dançarinos e tudo mais, mas mesmo assim ainda preferimos o Dimy Soler. Nos afastamos para comprar mais bebidas, que por sinal, mas uma vez deixou a desejar, será que a organização nunca vai aprender? 14 edições e nada muda? Cerveja quente, energético que ninguém nunca ouviu falar e falta d´agua? Cada um desses itens estavam à disposição em bares diferentes, um bar no camarote, outra lá embaixo…Mas o pior estava por vir, fomos atravessar para a outra tenda e passamos por um nevoeiro de fumaça…de maconha, era a disputa da noite o cheiro de maconha e da máquina de fumaça. Quando chegamos até a tenda Freedom resolvemos fazer o pitstop do banheiro, que entra ano e saí ano continua a mesma nojeira, mas isso não é culpa da organização não e sim das participantes que devem esperam ansiosamente para JOGAR PAPEL MOLHADO NO TETO DO BANHEIRO isso deve ser algum tipo de AUTO PROMOÇÃO…Mas de qualquer forma as filas continuam quilométricas como sempre, assim como as filas para os bares e para o caixa, no bar são duas filas uma para entrar no bar e outra para ser atendido. Depois de tudo isso ainda fomos assaltados! Como se tudo isso não bastasse, não havia um setor ou guichê de achados e perdidos, pois perdemos nossos documentos e dinheiro, já sabíamos que nunca mais acharíamos a grana, mas pelo menos os documentos  já era bom né…Existia uma Base Militar porém teríamos de sair do Anhembi pra chegar , se cobravam r$8,00 se eu tirasse a bolsa do guarda-volumes imagina se eu saísse pra relatar o ocorrido. Aí a novidade é que existia um chill-out nessa edição, mas os computadores só acessavam Orkut, Facebook e Twitter, alô PM tá na hora de oferecer serviços pelo twitter RÁ!

Enquanto a gente tentava resolver isso, Dan Balan se apresentava na Spirit Stage e sinceramente ainda preferimos  o Latino cantando Festa no Apê, do que a versão de Dragostea din tei apresentada pelo rapaz…Em seguida Chris Willis agita todo mundo com as músicas…do David Guetta. Que máximozzzZZZZzzzróinc…Foi uma gritaria que só, Chris gritou mais do que cantou foi um tal Lóóóóóóóóoóóóóóóóve is gone que só.E então o grande Adriano Pagani assumiu as pick-ups, muito bom, queríamos ter aproveitado mais, mas estávamos resolvendo a nossa vida, já que a organização não nos dava meios para isso. #promoaçãofail Depois tocaram atrações que a gente não curte muito, mas pela reação dos participantes, acreditamos que tenham sido boas também, Sesto Sento, Wrecked Machines, Astrix entre outros…

Bom, como somos amantes fiéis da e-music não nos abatemos e fomos atrás de música, fomos para a tenda Freedom que este ano estava ótima, nunca dançamos tanto e nunca encontramos tantos artistas humildes e bacanas, desde a australiana Zoe Badwi, passando por Alexxa, Amanda, Junior Peron, Clemente Napolitano (o próprio), Sandra Bull, Will Beats,Marquinhos da Percussão e a grande revelação da noite ou do dia, pelo menos para nós: A lenda viva do Drum´n´bass DJ Andy na tenda Terremoto.

Pra começar, estava rolando o show da Zoe Badwi, que foi fechado com Release Me, logo depois Gustavo Scorpio assumiu as pick-ups, em seguinda o Mr. Simpatia Junior Peron e Ammanda quase derrubaram a tenda, e ainda tiraram fotos com a gente! Eba! A gente só achou a versão de Like a G6 cantada por Ammanda uma droga, mas nem tudo pode ser perfeito.

Zoe Badwi


Marquinhos da Percussão

Dj Junior Peron

Amanda

Aí o sempre Mr.Show Mauro Borges, começou o show com a participação de Clemente Napolitano, Marquinhos da Percussão e uma porrada de dançarinos, mas Get Far no set valeu por tudo.

Clemente Napolitano

Dj Sandra Bull

Alexxa cantou seus hits como The Reason e Give to me.

Alexxa


E então, eis que surge Robson Mouse…O Dj simplesmente quase nos fez ter um infarto, o cara só tocou pedrada atrás de pedrada, jamais dançamos tanto nessa vida, quanto nesta apresentação. E para fechar, Will Beats com toda a sua simpatia e carisma também arrebentou tudo com as melhores tracks da tribal house.

Dj Will Beats

E pra finalizar a nossa opinião sobre a Spirit of London White Edition 2011: Achamos que por parte dos Dj´s, esta edição não deixou nada a desejar pelo contrário, foi melhor que a do ano passado, a 97fm fez um line-up incrível de Dj´s brasileiros, porque se tratando das atrações internacionais foi um grande fiasco, exceto por Zoe Badwi. A Promoação ainda peca em muitos detalhes importantes, desde  guarda-volumes e infra estrutura organizacional, entradas dos setores, e segurança! A quantidade de drogas no local mostra que muita coisa passou despercebida ou foi feito vista grossa, tamanha a quantidade de pessoas usando drogas no local, e um detalhe muito importante, vimos muitas pessoas com idade inferior aos 16 anos como era permitido. A divisão dos bares também não foi das melhores, e pra variar, às 06:00 da manhã, a maioria das bebidas já havia acabado e não havia mais água em nenhum dos bares. E o único bar ‘’aberto’’ ficava entre a tenda Big Ben House e Terremoto, ou seja se você estava na tenda Freedom, tinha de andar um bocado pra tomar uma cervejinha…


E para finalizar fica aqui o nosso elogio ao Dj Andy, com uma performance bombástica cheia de energia e simpatia. O dj subiu nas pick-ups cantou, dançou, e mixou como nunca, aí a gente pensa: Em tempos de falsos dj´s e equipamentos que fazem absolutamente de tudo sem que haja um conhecimento especifico pra isso, para nós do Blog da Monga ver uma apresentação cheia de viradas, tracks antigas que nos remeteram ao passado e tracks em versões inacreditáveis como Rude Boy da Rihanna, é extremamente importante dizer que a maioria disso tudo aconteceu com a utilização de vinil e não de Ipod ou cd´s, e para nós foi um grande privilégio estar ali e presenciar tudo isso.E olha que uma de nós não curte tanto D´n´B…

Dj Andy

Dj Andy

Temos a certeza de que a foto que tiramos com o Dj Andy, nunca mais vamos recuperar, mas o que sentimos ao vê-lo tocar e saber que ali naquele palco estava uma das lendas vivas do Drum´n´bass e da música eletrônica, e um grande ídolo que influenciou a toda uma geração, nunca sairá de nossa memória e de nossos corações. Parabéns Dj Andy.


Muaaaah! E até a Virada Cultural e até a próxima Spirit of London!

Line up dos Palcos de E-music da Virada Cultural 2011

Are you ready?


  • Pista Largo São Francisco

18h – Audrey
20h – Renato Ratier
22h – Dj Patife
00h – Eli Iwasa
02h – Adriano Pagani
04h – Propulse Live
06h – Vitor Lima
08h – Maxwell Rocha
10h – Re Dupre
12h – E-Cox Live
14h – Mad Zoo
16h – Renato Cohen


  • Pista Praça da Sé

18h – Jonas Rosio
20h – Daniel Moraes
21h – Joao Fonseca
22h – Du Nicolau
23h – Lish Live!
00h – Velvet Live!
01h – Kaempfer Dietze Live!
02h – Protonica Live!
03h – Vidigal
05h – Musatti Vs Steph
07h – Allaby Live! – Inglaterra
08h – Lucky
10h – Labirinto Live!
11h – Pedrão Universo Paralelo
13h – Headroom Live! – África do Sul
14h – Made On Earth Live! – África do Sul
15h – Rex
17h – Sub6 Live! – Israel
18h – Ritmo Live! – Israel


  • Pista Ladeira da Memória

21h – Renato Lopes
23h30 – Daniel Gavilan
02h – Fran Velazquez
04h – Du Serena
06h – Gui Raff
08h – Oil Filter
10h30 – Ulisses Nunes
13h – Alec Araujo
15h30 – Lumière


  • Pista Major Sertório

18h – Jeremy
20h – Scoob
22h – Dabolina
00h – Julião
02h – Mauro Borges
04h – Zara Amaral
06h – Dj Ramer
08h – Diego Castelli
10h – Raul Vax
12h – Regis Lima
14h – Ronald
16h – Paula Chalup


Depois a gente te conta mais novidades, e daqui a pouco tem Blog da Monga na Spirit of London – White

By Dj Sound

DJ Fritz Von Runte mixa David Bowie e Stanley Kubrick

O DJ brasileiro Fritz Von Runte (Fritz é radicado na Inglaterra) mixou as músicas de David Bowie e o filme “2001 – Uma Odisséia No Espaço”, de Stanley Kubrick, no projeto “Bowie 2001 – A Space Oddity”.O projeto conta com 15 músicas de Bowie. Essa não é a primeira vez que Fritz encabeça esse tipo de projeto, em 2007 ele transformou ‘’Love’’ dos Beatles em ‘’Hate’’, Como o próprio título sugere, canções clássicas do quarteto de Liverpool ganharam um teor, digamos, sombrio. No novo projeto, a faixa “Tomorrow never knows” (que expõe a veia experimental dos Fab Four em “Revolver”) vira “Tomorrow never blows”. “Because”, que abre “Love” em versão a capela, se transforma em “Why”. O hino hippie “Come together” vira “Bomb together”, e por aí vai.

O projeto está disponível para download e você também pode assisti-lo pelo site www.bowie2001.com. O projeto “Bowie 2001 – A Space Oddity” também pode ser comprado em CD (um disco com 15 faixas remixadas) e em DVD (com o filme editado e a trilha sonora remixada).

 Tracks de  “Bowie 2001 – A Space Oddity”:

 “Ziggy Stardawn”

“The Sound of Fame”

“Let’s Dub”

“Starmann”

“Thursday’s Starchild”

“Marching Home”

“The Man Who Sold The World Riddle”

“Never Get Sound and Vision”

“Everyone Says High”

“Easy”

“808 Kick Poem”

“Changed”

“Heroes Survive”

“Angels Have Gone”

“A Space Oddity”

Faça a sua parte

 

Sérgio Zambiasi

 

Regulamentará as profissões de DJ, profissional de Cabine de Som e produtor DJ.

Tipo: Senado

Autor: Sérgio Zambiasi

Data de apresentação: 15/12/2010

Data de votação no congresso: Indefinido

Situação: Em tramitação

Descrição: O projeto de lei regulamenta o exercício das profissões de Artista, de Técnico em Espetáculos de Diversões, DJ ou Profissional de Cabine de Som DJ (disc-jockey) e de Produtor DJ (disc-jockey). DJ ou Profissional de Cabine de Som DJ (disc-jockey) é o profissional que seleciona, organiza e dispõe, obras fixadas e de fonogramas, ao público por meio de aparelhos eletro-mecânicos, eletrônicos, ou outro meio de reprodução. Produtor DJ (disc-jockey) é o profissional que manipula as obras criando ou recriando versões, sendo essas montagens obras inéditas, originária ou derivada. Todas as profissões descritas no projeto requerem registro prévio na Superintendência Regional do Trabalho e Emprego, que terá validade nacional.Para o registro do Artista, do Técnico em Espetáculos de Diversões, do DJ ou Profissional de Cabine de Som DJ (disc-jockey) e do Produtor DJ (disc-jockey), é necessária a apresentação de certificado de curso profissionalizante de DJ (disc-jockey). Exceto os casos em que o DJ ou Profissional de Cabine de Som DJ (disc-jockey) e o Produtor DJ (disc-jockey) forem estrangeiros. Esses terão sua permanência em território nacional por até 60 dias. O empregador poderá utilizar trabalho desses profissionais, mediante nota contratual, por prazo máximo de 7 dias consecutivos e será vedada a utilização desse mesmo profissional, nos 60 (sessenta) dias subseqüentes, por essa forma, pelo mesmo empregador. DJ ou Profissional de Cabine de Som DJ (disc-jockey) e o Produtor DJ (disc-jockey) terão sua carga horária de trabalho de 6 (seis) horas diárias e 30 (trinta) horas semanais. Caso um evento utilize profissionais estrangeiros 70%, ao menos, dos artistas totais do evento deverão ser brasileiros. Nenhum desses profissionais é obrigado a participar de eventos ou atuar em posições que ponham em risco sua integridade física. O Senador justifica o projeto dizendo que é necessário regular a profissão de estimadas um milhão de pessoas que faz prática dessas atividades de forma autônoma, à margem da legislação, nos diversos meios de espetáculos de diversões ao público.

Acesse: www.votenaweb.com.br